fbpx

Em mais um final de semana com fadiga e sem dinheiro, dediquei meu ócio ao cinema, e desta vez, fui de Eternal sunshine of spotless mind. Gostei bastante porque até então só conhecia o cineasta Michel Gondry do La science des rêves, e ao ver Brilho eterno de uma blá blá blá, o meu maior questionamento foi porque demorei 6 anos para assisti-lo. Bom filme, e assim como o La science, a trilha é ótema. Recomendo.

Quer receber nosso conteúdo?
Receba a nossa newsletter

Receba todas as atualizações da SOUL ART!