fbpx

Foi ao estudar fotografia no Ateliê da Imagem que Luisa Marinho se interessou por arte contemporânea. Hoje faz Publicidade e Propaganda e desde 2009 estuda na Escola de Artes Visuais do Parque Lage, onde desenvolve o seu trabalho como artista visual.

Nascida e criada no Rio de Janeiro, 23 anos, ousada e excêntrica, está em busca da ampliação do pensamento da imagem e não apenas da simples questão técnica da fotografia. Desenvolve seu trabalho como artista visual sob orientação do professor Charles Watson, no Ateliê Mundo Novo, desde 2010.

Ao questionarmos os fundamentos, representações, significados e papel da fotografia, Luisa explica com toda simpatia e elegância que a nossa percepção do mundo está intimamente ligada ao bombardeio de imagens que somos submetidos diariamente. E isso influencia totalmente a nossa maneira de interagir com tudo o que nos cerca e com nós mesmos.

Mais do que simplesmente captar um instante, a ideia do trabalho de Luisa com a fotografia é construir uma imagem que não se trata apenas de registro, mas da criação uma realidade autônoma. Ou seja, fazer um recorte no mundo com uma câmera e deslocar tudo aquilo que foi enquadrado do seu contexto original. Transformando aquela composição em uma coisa nova que não depende mais do contexto de que fôra retirado.

Mesmo com o trabalho comercial, Luisa busca desenvolver uma fotografia que além de funcionar como mecanismo de evocação de memória, também possa ser uma ferramenta para o pensamento do próprio meio — englobar outras plataformas: desenhos, colagens, câmeras descartáveis e analógicas de médio formato, celulares, pinholes, etc. — e dos seus desdobramentos dentro do contexto contemporâneo de arte.

Durante toda a adolescência, Luisa fez parte de uma companhia de danças urbanas, daí o desejo em fotografar espetáculos de dança em geral.

Ao comentar sobre o seu trabalho com a fotografia de dança, afirma que são imagens que carregam dois elementos contraditórios: a dança, que é sobre gesto e movimento, e a estaticidade da fotografia; causando muita tensão, tanto estética quanto conceitual, criada pela união dessas duas linguagens.

Seja para fotografia de casamentos, festas, danças urbanas, paisagens naturais, retratos, eventos ou books, fica nítido a particularidade que Luisa carrega em seu olhar, capturando e eternizando com magia, sensualidade e beleza, momentos que se tornam únicos.

Interessou? Curta a fanpage de Luisa Marinho no Facebook e acompanhe o trabalho da artista.

Quer receber nosso conteúdo?
Receba a nossa newsletter

Receba todas as atualizações da SOUL ART!