fbpx

Se estivesse vivo, hoje o mestre completaria 70 primaveras (tenho certeza que o aniversário do ano passado, de 69 anos, combinaria bem mais com ele). E quer coisa melhor do que usar essa bela justificativa pra refinar a playlist pro resto do expediente nessa sexta e se preparar pro fim de semana com o fino do soul nacional?

Muito além dos hits Me Dê Motivos, Descobridor dos Sete Mares e tantos outros cantados pelas tias e tios do pavê Brasil a fora, Tim era tão, mas tão foda que, mesmo quando se deixou levar por uma seita bem nada a ver, a Cultura Racional, ainda assim criou dois álbuns que muita gente considera como os melhores de sua carreira, Tim Maia Racional 1 e 2. Separei dois sons dessa fase pra você curtir comigo esse momento lindo. O primeiro é You don’t know what I know, do 1º CD dessa safra:

Esse é do Tim Maia Racional 2, e não tem coisa mais sexta-feira que isso. Numa relax, numa tranquila, numa boa…

Antes disso, em 1972, Tim gravou Sofre, um dos primeiros blues em português de que se tem notícia. Desculpa cortar a brisa da diversão e do suíngue, mas se liga nisso:

Voltando pra 2012, há pouco tempo, a gravadora do David Byrne lançou a coletânea The Existential Soul of Tim Maia – Nobody can Live Forever com o melhor de Tim, em 15 raridades disponíveis para audição online. Você pode ouvir tudo lá no RockNBeats.

Quer receber nosso conteúdo?
Receba a nossa newsletter

Receba todas as atualizações da SOUL ART!