fbpx

O homem apropriado

“No meu trabalho, sempre existiu uma pesquisa da relação entre sagrado e profano, religião, morte e tempo.”

“A inspiração para minhas caveiras vem de uma corrente filosófica que fala sobre contemplação da morte para celebrar a vida. É para lembrar a fragilidade humana, a brevidade da vida.”

Nascido em São Paulo, Stephan Doitschinoff, cujo sobrenome vem do avô búlgaro, começou no mundo da arte punk: colando cartazes, desenhando capas de discos, trabalhando com recortes e stencil. Pelas ruas ganhou o apelido de Calma, sua assinatura. Sempre viveu em grandes grandes centros urbanos e realizou exposições individuais em São Paulo, Londres e Nova York.

Na necessidade do novo, mudou para Lençóis, uma pequena cidade do alto do morro no interior da Bahia, e iniciou um projeto audacioso; de 2005 até 2008, dentre murais, casas, cemitérios e até mesmo uma capela, Stephan pintou a cidade inteira.

Temporal: a arte de Stephan Doitschinoff

Quer receber nosso conteúdo?
Receba a nossa newsletter

Receba todas as atualizações da SOUL ART!