fbpx

Crédito: Jean-Pierre Gingold

Embalados pelo lema “as ruas são para dançar”, a ideia de fazer uma festa junina em pleno Minhocão faz parte do movimento BaixoCentro!

O BaixoCentro é um festival de rua colaborativo, horizontal, independente e autogestionado realizado por uma rede aberta de produtores interessados em ressignificar a região da capital de São Paulo em torno do Minhocão, que compreende os bairros de Santa Cecília, Vila Buarque, Campos Elísios, Barra Funda e Luz. Com o mote “as ruas são para dançar”, busca estimular a apropriação do espaço público pelo público a quem, de fato, pertence, motivando uma maior interação das pessoas com seus locais de passagem, trabalho ou moradia cotidianos.

 

Faltam menos de 10 dias para grupos independentes viabilizarem a Festa Junina no Minhocão por meio de financiamento colaborativo. Ajudem colaborando e divulgando o evento!

Para viabilizar a Festa Junina do Minhocão, que acontecerá no dia 1º de julho, os organizadores estão passando o chapéu para arrecadar os R$ 8 mil necessários para montar a infraestrutura básica. Faltam apenas 10 dias para fechar a página de financiamento coletivo, mas ainda não se atingiu nem metade da meta.

As colaborações podem ser feitas por meio da plataforma Catarse (http://catarse.me/pt/projects/724-festa-junina-no-minhocao#about), que ficará disponível para doações até o dia 21 de junho. O sistema funciona por meio de contrapartidas, ou seja, cada doação feita terá um prêmio como agradecimento, como chapéus de palha, cordéis nordestinos, garrafas de cachaça, gravuras e até um café da manhã junino completo.

A ideia é que, por meio dessas doações, se consiga cobrir o viaduto que corta o coração da cidade com bandeiras juninas, comidas típicas, fogueiras digitais, homenagens ao centenário de nascimento de Luiz Gonzaga e até com pesssoas de mãos-dadas para formar o maior túnel junino do mundo.

A escolha pelo financiamento coletivo para viabilizar a festança foi para dar a responsabilidade sobre as atividades de rua aos próprios cidadãos e moradores da região. Seguindo o lema “as ruas são para dançar”, quer-se divulgar a cultura tradicional brasileira (que ficou esquecida de iniciativas culturais governamentais recentes, que ocuparam as ruas do centro de SP por apenas 24h) e criar a cultura do colaborativo por meio também de um piquenique em que cada um (público e organizador) traga um prato típico junino.

As atividades acontecerão no dia 1º de julho, domingo, das 12h às 20h.

Mas a festividade já ocupa o espaço durante este mês de junho para elaborar os preparativos para o grande dia. Todos os domingos do mês, a partir das 12h, no pedaço do Minhocão em frente à praça Marechal Deodoro, os colaboradores se reúnem para produzir as bandeirinhas, promover oficinas de reaproveitamento de material, organizar os próximos passos e formar a rede de interessados em ocupar o centro de São Paulo com atividades culturais.

 

A Festa Junina contará com oficinas de arte para crianças e adolescentes e ao longo de todo o domingo terá brincadeiras típicas, apresentações de grupos folclóricos, teatro de rua, palhaços matutos, contação de história valorizando a cultura junina brasileira, forró pé de serra, sambada de cocô e muito mais.

Embora o grupo esteja empenhado na organização de todo o evento, as comidas ficarão por conta dos participantes. A ideia é realizar um piquenique coletivo em que cada participante traga um prato típico. Essa é a maneira que encontraram de exaltar a colaboratividade e levar também aos participantes a responsabilidade de fazer a festa acontecer.

Esta primeira edição terá como foco o centenário de nascimento de Luiz Gonzaga, mas também haverá projeções de arte digital, trios de forró e uma releitura junina da festa alternativa “Gente que Transa”.

O grupo está recolhendo propostas para atividades e de colaboradores até o dia 15 de junho.

Os interessados podem preencher o formulário aqui (https://docs.google.com/spreadsheet/viewform?formkey=dEpyN29ka3dWeXFhcmlUZGVMTUtVc1E6MQ). A ideia é que estes projetos submetidos até essa data sejam realizados com colaboração da verba arrecadada pelo financiamento coletivo no Catarse (http://catarse.me/pt/projects/724-festa-junina-no-minhocao), que ficará no ar até o dia 21 de junho! Em um mês de divulgação apenas nas redes sociais, mais de 3.600 pessoas já confirmaram presença pelo evento criado no Facebook (http://www.facebook.com/events/417850688235833/), além de outras 19 mil convidadas para o arraial. Graças a esses números, espera-se organizar o maior túnel junino do mundo, que ocupará a extensão do Minhocão.

Crédito: Jean-Pierre Gingold

Para ajudar na arrecadação e divulgação, no dia 24 de junho (das 13h às 20h), dia de São João, haverá uma edição especial do já tradicional Samba na Casa do Gato (http://www.facebook.com/sambanacasadogato), que ocupa uma vila italiana na Barra Funda com samba-choro, comidas típicas e degustação de cachaças. A entrada é R$ 5 e há venda de comida e bebidas.

 

Para maiores informações, visite: https://www.facebook.com/events/417850688235833/

Contatos: festajuninaminhocao@googlegroups.com

 

Quer receber nosso conteúdo?
Receba a nossa newsletter

Receba todas as atualizações da SOUL ART!