foto pollux

Defina o som da sua banda, eu perguntei. A resposta não foi uma resposta pronta, foram palavras soltas, com tom de cosmos/ser interior, universo/mente, não necessariamente nesta ordem, mas nesta conexão. Ainda sobre Post-Rock e as músicas que surgem por uma inspiração sem tempo determinado e explodem no corpo de cada integrante da banda, passando pela mente, coração e criando forma com as mãos em instrumentos e pedais espalhados por todo canto. A banda Pollux e Castor apresenta composições tão intensas quanto os gritos que querem sair quando se está em um show. Acreditem, é do tipo de banda que dá orgulho e emoção por acompanhar o som e a caminhada independente. No primeiro em que fui, escutei estas palavras de um fã que esperava o show começar sozinho, mas extremamente empolgado tanto por chegar a tempo quanto pela cena deste estilo em SP, que não decepciona em nenhum ponto.

A Pollux e Castor se formou quando Arnobio e Danilo se conheceram enquanto buscavam músicos com interesse em música alternativa baseada em bandas como Explosions in the Sky, Mogwai e This Will Destroy You. Com a chegada de Raul na bateria e Guilherme no baixo, a banda se batizou com o nome das duas estrelas gigantes que encabeçam a constelação de gêmeos, pois a proposta é brilhar e crescer como as estrelas e estourar em nuvens caóticas de distorções como as supernovas.

No fim de 2013 lançaram seu primeiro EP e, atualmente, preparam um disco novo ainda para 2015.

Ao vivo, camadas de distorções e ambiências criam um clima que flutua em sonoridades e vagam entre shoegaze, hardcore, progressivo e stoner. Há elementos que remetem aos Smashing Pumpkins, convivem com temas abstratos e melódicos do The Cure e riffs arrastados a la Black Sabbath. Tudo isso combinando com uma performance icônica dos integrantes explodindo e flutuando em cada música.

Deu vontade? Então não perde. Dia 20/02, sexta-feira, Pollux e Castor se apresenta no Espaço Soul Art e leva a 13 de Maio pra outra dimensão.

pollux flyer

Flyer por: Arnobio Antonio

 

 

Serviço:

Quando: 20/02 – sexta-feira

Onde: Rua Treze de Maio, 70. Bairro do Bixiga.

Horário: Abertura da casa às 19h com discotecagem. Show às 21h.

Quanto: R$13 homens e mulheres. Pagamento da entrada somente em dinheiro.

Aceitamos cartões de débito no bar, com exceção da bandeira Elo.

Quer receber nosso conteúdo?
Receba a nossa newsletter

Receba todas as atualizações da SOUL ART!