Malfatti lança EP “Luz na Consciência”

Ele seria apenas mais um rimador do Zaira, que começou sua caminhada tocando nas portas de estações de trem e metrô em troca de um qualquer. Se não fosse sua trajetória tão respeitável que o levou até a Europa em turnê com a big band, Nômade Orquestra.

Malfatti MC, rimador, multi instrumentista, produtor musical. Como técnico de som (P.A. & Monitos) já trabalhou com grandes nomes do cenário nacional, entre eles Facção Central, e Flora Matos. É fundador do Studio Om e diretor do selo musical Zaira Records.

Com toda essa bagagem, além de participações em outros projetos como Triplex e Jah I Ras. Finalmente, Malfatti lança seu primeiro trabalho solo. O EP intitulado “Luz na Consciência” contém 7 faixas inéditas todas produzidas por Beto Malfatti.

Com participações especiais de Laylah Arruda e Thaís Aguiar. A captação de voz e todos os instrumentos foram gravados no Studio Om, sob os controles de Marcos Maurício e Junão Ferreira. A mixagem foi feita por Beto (Zaira Records) e a masterização foi assinada por Luis Lopes (Flapc4).

Contanto com um time de peso nos instrumentais, desde Guilherme Nakata (bateria), Ruy Rascassi (baixo), Ras Fernando (guitarra), Bio Bonato (sax barítono), Marco Stoppa (trompete), e Alex Dias (contrabaixo), além dos riscos de DJ B8. E quem pensa que Beto gravou apenas sua voz nesse trabalho, está altamente enganado. Malfatti também tocou sax alto, flauta transversal, sax soprano e escaleta. Tá bom, ou quer mais?

Tantos metais envolvidos sob a temática da consciência só pode nos levar à uma viagem transcendental. Onde viajamos nas referências que vão de John Coltrane, passando por Hermeto Pascoal até Mano Brown e Marechal.

A direção de arte ficou por conta de Rodrigo Mitsuro, e a fotografia por Pedro Ladeira. Na produção executiva Ruy Rascassi. Um trabalho fino, que nos convida a uma profunda reflexão de autoconhecimento. Trazendo uma mensagem de amor, luz e esperança.

Ouça aqui o EP completo:

Meu nome de batismo é Thaís Aguiar, mas adoro quando me chamam de Tata. Sou cantora, da rua mesmo. A vida faz poesia, e eu escrevo-as. Gosto de inventar coisas. Inventei a AllaCoci, marca de comidas artesanais. A gente faz chocolate e distribui poesia. Às vezes também organizamos uns eventos, só porque gostamos de reunir pessoas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *