Eu poderia estar escrevendo sobre a quantidade de mulheres que são abusadas diariamente. Poderia ressaltar o quanto esse número cresce em períodos como o carnaval. Poderia até mesmo lembrar como gays, lésbicas e travestis sofrem muitos mais ataques de ódio nesse momento tão festivo em todo país.

Ao invés disso, eu escolhi falar sobre coletivos que mobilizam mudança. Como a ONG Engajamundo que lançou a campanha #CarnavalConsentido. Consentimento é um substantivo — ironicamente — masculino que expressa a ação de consentir, e significa dar permissão ou licença para que determinado ato seja praticado. Sendo assim, escolhi ressaltar o que é permitido. A licença aqui é necessária, façamos uso dela sempre. Eu aqui, quis transformar minhas indagações e “lições” em versos rimados. Abracei a campanha, me identifiquei com a causa. Decidi escrever sobre o que pode salvar. O que pode mudar.

Talvez por isso acabei atraindo cada vez mais pessoas que estavam fazendo o mesmo. Focando no que salva. Expressar-se. Para ser quem é. Para salvar quem o que senti. Descobri o movimento das Fitas Vermelhas. Ouvi sobre pessoas que estão dispostas a colaborar umas com as outras. E me senti encorajada a encorajar. O carnaval é um celebração da liberação da carne. Portanto, sejamos livre. Com respeito e consentimento.

Fotografias por Airton dos Santos.

Quer receber nosso conteúdo?
Receba a nossa newsletter

Receba todas as atualizações da SOUL ART!