“Veeem, veeem, vem pra rua vem contra o aumento!” virou o novo hino nacional nas ruas de todo o país. Não há um estado brasileiro que não saiba da importância dessas palavras na última semana. Para quem acompanha o noticiário, a série de manifestações em grande parte das capitais brasileiras e outras cidades ganha proporção a cada ato e sensibiliza a mídia.

foto (5)

Após o choque da Polícia Militar com manifestantes e jornalistas na última quinta feira (13/6) em São Paulo, a população aderiu à causa do Movimento Passe Livre (MPL) que “luta por um transporte público de verdade, fora da iniciativa privada”*, e assim, um protesto que antes se referia à má qualidade do transporte, ganhou proporções de ampla indignação da população brasileira diante das mais numerosas causas.

No dia 18 de junho, ao participar da manifestação em São Paulo, pude comprovar que o povo clama além de transportes, e sim por melhorias urgentes na educação, no sistema público de saúde, por menos corrupção e menos impostos, mais amor, mais respeito e mudanças drásticas para o crescimento do país.

No centro histórico de São Paulo, na , onde se deu inicio às manifestações do dia 18, que posteriormente caminharam para a Avenida Paulista, infelizmente, um grupo se rebelou e diversos atos de vandalismo se iniciaram, dentre eles a queima do carro de reportagem da emissora Record, a invasão e quebra de vidros da Prefeitura, invasão e depredação a lojas e pichação do Teatro Municipal. O vandalismo reflete o descaso governamental que insiste em não fornecer educação de qualidade que possa transformar o vândalo em cidadão.

Por outro lado, quem estava na Avenida Paulista, presenciou famílias inteiras, idosos, jovens de todas as faixas etárias, mães com bebês no colo, pessoas sentadas numa roda de conversa, pessoas saindo do trabalho e até uma roda de maracatu rolando naquela grande “festa”.

Um país que há quase 30 anos conquistou a Democracia para diante desse choque que há muitos anos não se via nas ruas. “Em progresso” torna-se o novo dizer da bandeira nacional. Quem participou das manifestações entre os dias  17 e 18 de junho não deixa se de emocionar ao tomar grandes avenidas das cidades que são governadas por carros de luxos, em que o pedestre fica em último patamar.

A mídia que está mais preocupada com os números e saques que ocorrem durante as manifestações não enxerga a beleza desse movimento inteiramente social que convida você, que está aí no conforto do sofá ou no seu carro blindado a vir pra rua e cantar em melhorias para o bem da nação.

Dizem que “o gigante acordou”, e espero que acorde para a realidade em que a corrupção domina, os salários dos políticos sobem, enquanto a grande maioria só paga e não recebe. Trabalhamos meses a fio para apenas pagar mais impostos. Está mais do que na hora de levantar e sacudir a poeira para cima do tapete e começar a estudar as melhorias que farão do Brasil um país que tem muito potencial para crescer e se tornar uma nação em que a educação, o transporte e a saúde sejam de fato públicos.

foto (3)

Na noite do dia 19 de junho, o prefeito e governador de São Paulo, Fernando Haddad (PT) e Geraldo Alkimin (PSDB) anunciaram a revogação da tarifa do transporte, de R$3,20 para R$3,00 a partir do dia 24 de junho. Ambos declaram não saber as consequências de tal escolha, e quais setores serão atingidos pelo gasto. É necessário mudar para transformar, pois o Brasil é um país que tem potencial para crescer, mas precisa de uma boa administração pública do seus bens.

Vá para as ruas, estude os movimentos, se informe, defenda seus direitos, e principalmente não deprede o seu próprio patrimônio. A ignorância e cegueira são os primeiros passos para que a res publica, ou coisa pública, não aconteça. Apenas pela interdependência do outro é que poderemos traçar novos caminhos para a nossa nação. Somos nós que fazemos o Brasil no dia a dia, as pequenas ações movem fronteiras.  Não deixe essa energia boa acabar, manifeste-se.

 

Aos que me permitem finalizar com versinhos:

Somos os filhos de uma nação em construção

Somos trabalhadores de fé, amor e respeito

Somos o futuro de uma Nova nação

 

*http://mpl.org.br/node/2

Fotos e vídeos: Débora Nazari

Quer receber nosso conteúdo?
Receba a nossa newsletter

Receba todas as atualizações da SOUL ART!