Jade – Entre Terremotos e Tintas

Não vou falar do terremoto Sandy, prefiro ir mais além: América do Sul, terceiro mundo, em 1970 a cidade de Huaraz sofreu um dos terremotos mais violentos da história do Peru, devastando toda a região e transformando as edificações históricas em ruínas. As poucas casas que ainda restavam em pé foram completamente demolidas pelo governo para a reconstrução de uma nova cidade de tijolos e concretos. Atualmente, Huaraz se encontra mais segura e moderna e pouco restou do que era antes do terremoto.

Foi neste cenário que Jonatan Rivera – vulgo Jade, natural da cidade de Junin, Peru– deixou a sua forma de pensar se materializar como presente para a população local, que, diferentemente do pessoal lá do norte, carece, e muito, de arte, respeito e dignidade.

Nada como o poder que as cores possuem de transformar paredes mortas em alegria para pessoas simples, que já sofreram e trabalharam o suficiente por gerações e gerações. A arte transforma.

Idealizador da SOUL ART, designer, fotógrafo, filmmaker independente, baixista do Cachorro Com Esperança, vegetariano. Costuma praticar a arte de enxergar poesias escondidas nos pequenos detalhes da vida com um pouco de adrenalina. Pira em música instrumental, cinema non-sense, cóques bagunçados e tem certeza que sua vida faz parte de um filme metalinguístico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *