Перед большинством заёмщиков всегда встаёт вопрос, какую организацию-кредитора выбрать? На рынке очень много предложений оформить займ онлайн. Как не попасть на мошенников, с которыми придётся расплачиваться всю оставшуюся жизнь? Конечно, в подобной ситуации лучше всего обратиться к профессионалам: credit-n.ru/zaymyi.html. Именно на этом ресурсе вы сможете получить профессиональную и бесплатную консультацию по всем вопросам займов, микрозаймов и кредита. Именно здесь вам помогут оформить онлайн займ на карту без залога и поручителей в надёжной микрофинансовой компании.

Com repertório inédito e diferentes referências, “Água Clara” já está disponível nas plataformas digitais

Rio e mar, maresia e temporal, terra e vento são apenas alguns dos diferentes elementos da natureza que permeiam todo o álbum “Água Clara”, primeiro lançamento do Duo LuS, formado pelas artistas Luciana Viana e Luisa Meirelles. O disco de estreia do duo inspirado na musicalidade baiana e goiana, lugares de origem das artistas, que traz elementos da música regional, popular, urbana e de câmara, acaba de ser disponibilizado nas plataformas digitais.

“Esse primeiro álbum é fruto da força desse nosso encontro e diferentes vivências. É a convergência do rio com o mar, da água doce e salgada. A vivência do litoral da Bahia de Luisa com o meu Goiás”, reflete Luciana. “Água Clara” apresenta repertório inédito de 10 canções compostas e arranjadas por elas, em parceria ou individualmente. Apenas uma canção do disco, “Barcarola”, não foi composta pela dupla e é de autoria de Fabrício Santana e Pedro Vasconcellos.

O álbum de estreia do Duo LuS aposta ainda na força das importantes parcerias e na criação coletiva. Com isso, “Água Clara” conta com a participação do renomado Jaques Morelenbaum, que já foi premiado com o Grammy como produtor do álbum “Livro”, de Caetano Veloso, e acumula parcerias com nomes que vão desde Tom Jobim até Pedro Almodóvar, passando por Gal Costa, Sting, Milton Nascimento, David Byrne e muitos outros.

Com repertório quase todo autoral, o disco revela a presença feminina como força da natureza. “A água é um elemento que permeia todo o álbum. O nosso encontro de rio e mar, interior e litoral, traduz essa força das águas e sua capacidade de transformação, beleza e versatilidade”, aponta Luisa Meirelles. “É um convite para mergulhar conosco em um disco que é, ao mesmo tempo, particular e brasileiro. Que traz as referências de cada uma, mas celebra a riqueza da música nacional”, acrescenta.

Com sofisticação pouco usual, “Água clara” traduz as referências do Duo LuS por meio da música de câmara, ou ainda com um toque regional e referências da música urbana à Clube de Esquina quando acompanhadas por banda. Sendo assim, o violão de Luisa e a percussão de Luciana – com elementos latino-americanos como o Bombo Leguero – se unem à expressão e precisão dos arranjos vocais elaborados, viola caipira, violoncelo, violino, guitarra, baixo elétrico, teclado, flautas e muito mais. Do interior ao litoral em uma só canção. Da resistência feminina e caipira à pluralidade da música de câmara em um só disco.

“Água Clara” conta com financiamento por meio do programa ProAC – Programa de Ação Cultural, da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo e tem direção musical de Fábio Torres, Luisa Meirelles e Eddy Andrade, que também assina a produção do álbum e parte dos arranjos. O lançamento também conta com arranjos de Ataualba Meirelles, Luisa Meirelles e Domingos de Salvi.

Torres é pianista do Trio Corrente e vencedor de dois Grammys. Já Ataualba Meirelles é compositor, arranjador e baixista baiano com parcerias com nomes como Mônica Salmaso, Luciana Mello e Carlinhos Brown. Eddy Andrade é integrante do grupo Trem Doido, que teve sua apresentação mais recente no XIX Festival de Inverno de Paranapiacaba (2019). E o violeiro Domingos de Salvi é professor e pesquisador com 4 discos gravados ao lado de diversas parcerias musicais.

Com repertório inédito e diferentes referências, “Água Clara” já está disponível nas plataformas digitais

Rio e mar, maresia e temporal, terra e vento. Esses são apenas alguns dos diferentes elementos da natureza que permeiam todo o álbum “Água Clara”, primeiro lançamento do Duo LuS, formado pelas artistas Luciana Viana e Luisa Meirelles. O disco de estreia do duo inspirado na musicalidade baiana e goiana, lugares de origem das artistas, que traz elementos da música regional, popular, urbana e de câmara, acaba de ser disponibilizado nas plataformas digitais.

“Esse primeiro álbum é fruto da força desse nosso encontro e diferentes vivências. É a convergência do rio com o mar, da água doce e salgada. A vivência do litoral da Bahia de Luisa com o meu Goiás”, reflete Luciana. “Água Clara” apresenta repertório inédito de 10 canções compostas e arranjadas por elas, em parceria ou individualmente. Apenas uma canção do disco, “Barcarola”, não foi composta pela dupla e é de autoria de Fabrício Santana e Pedro Vasconcellos.

O álbum de estreia do Duo LuS aposta ainda na força das importantes parcerias e na criação coletiva. Com isso, “Água Clara” conta com a participação do renomado Jaques Morelenbaum, que já foi premiado com o Grammy como produtor do álbum “Livro”, de Caetano Veloso, e acumula parcerias com nomes que vão desde Tom Jobim até Pedro Almodóvar, passando por Gal Costa, Sting, Milton Nascimento, David Byrne e muitos outros.

Com repertório quase todo autoral, o disco revela a presença feminina como força da natureza. “A água é um elemento que permeia todo o álbum. O nosso encontro de rio e mar, interior e litoral, traduz essa força das águas e sua capacidade de transformação, beleza e versatilidade”, aponta Luisa Meirelles. “É um convite para mergulhar conosco em um disco que é, ao mesmo tempo, particular e brasileiro. Que traz as referências de cada uma, mas celebra a riqueza da música nacional”, acrescenta.

Com sofisticação pouco usual, “Água clara” traduz as referências do Duo LuS por meio da música de câmara, ou ainda com um toque regional e referências da música urbana à Clube de Esquina quando acompanhadas por banda. Sendo assim, o violão de Luisa e a percussão de Luciana – com elementos latino-americanos como o Bombo Leguero – se unem à expressão e precisão dos arranjos vocais elaborados, viola caipira, violoncelo, violino, guitarra, baixo elétrico, teclado, flautas e muito mais. Do interior ao litoral em uma só canção. Da resistência feminina e caipira à pluralidade da música de câmara em um só disco.

“Água Clara” conta com financiamento por meio do programa ProAC – Programa de Ação Cultural, da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo e tem direção musical de Fábio Torres, Luisa Meirelles e Eddy Andrade, que também assina a produção do álbum e parte dos arranjos. O lançamento também conta com arranjos de Ataualba Meirelles, Luisa Meirelles e Domingos de Salvi.

Torres é pianista do Trio Corrente e vencedor de dois Grammys. Já Ataualba Meirelles é compositor, arranjador e baixista baiano com parcerias com nomes como Mônica Salmaso, Luciana Mello e Carlinhos Brown. Eddy Andrade é integrante do grupo Trem Doido, que teve sua apresentação mais recente no XIX Festival de Inverno de Paranapiacaba (2019). E o violeiro Domingos de Salvi é professor e pesquisador com 4 discos gravados ao lado de diversas parcerias musicais.

Quer receber nosso conteúdo?
Receba a nossa newsletter

Receba todas as atualizações da SOUL ART!