Armas, guerras, dinheiro e design por Graziano Losa

Um trabalho acadêmico que deu certo, quem nunca? Pois é, não acontece somente com aquela sua colega de sala que constantemente ganha prêmios e elogios pelos belos layouts das apresentações dos projetos de conclusão do semestre. Pode acontecer com você, também.

Mesmo que o objetivo central do exercício não seja do seu agrado, um pouco de carinho, dedicação e respeito ao enunciado proposto pelo seu professor, que cá entre nós, não está ali em vão, poderá despertar um leão criativo capaz de extrair de dentro de você muito mais que uma boa nota, irá te mostrar o quão bom é o sentimento de realizar um projeto com excelência. Afinal, por que deixarmos de nos esforçar para que cada trabalho nosso seja melhor que o anterior e assim por diante? Pra quê? Dizem por aí que se a vida lhe der limões, faça uma limonada. Então que seja a melhor limonada de todas, com direito à brinde!

Sendo assim, voltando ao tema central, foi de um trabalho acadêmico que o designer gráfico e diretor de arte italiano, Graziano Losa, da cidade de Milão, desenvolveu essa série de três pôsteres com armas feitas com elementos iconográficos do layout de notas de dinheiro de nacionalidades distintas. A ideia era um exercício de criação e o resultado segue abaixo.

MONEY / WAR
Stop wasting money to war in vain
by Graziano Losa

Money War by Graziano Losa - 01

Money War by Graziano Losa - 02

Money War by Graziano Losa - 03

Já sei, você sacou a relação do dinheiro com guerras, pirou na composição e quer contratar o menino para desenhar o seu cartão-de-visita? Há! Então chama ele no Linkedin, ou simplesmente acompanhe os trabalhos do artista em sua conta no Behance. E fica a dica para os colegas de profissão: se esforcem, aprovem o layout, façam design e evitem guerras!

(Sem refação, por favor!)

Criador da SOUL ART, produtor audiovisual da FECAP, fotógrafo, diretor de arte, músico e vegetariano. Pratica a arte de enxergar poesias escondidas entre os pequenos detalhes da vida, com uma pitada de adrenalina, e tem certeza que sua vida faz parte de um filme metalinguístico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *