Перед большинством заёмщиков всегда встаёт вопрос, какую организацию-кредитора выбрать? На рынке очень много предложений оформить займ онлайн. Как не попасть на мошенников, с которыми придётся расплачиваться всю оставшуюся жизнь? Конечно, в подобной ситуации лучше всего обратиться к профессионалам: credit-n.ru/zaymyi.html. Именно на этом ресурсе вы сможете получить профессиональную и бесплатную консультацию по всем вопросам займов, микрозаймов и кредита. Именно здесь вам помогут оформить онлайн займ на карту без залога и поручителей в надёжной микрофинансовой компании.

Dadaísmo como movimento e arte

Confira a influência da história do Dadaísmo na arte analisando suas características e obras do movimento. Matéria feita por Clarissa Brait.

Quais as características do Dadaísmo?

O Dadaísmo é um movimento artístico que faz parte das vanguardas europeias do século XX, sendo responsável por ideias surrealistas com um caráter de antiarte e protestos. Seu objetivo era trazer um questionamento sobre as expressões artísticas no contexto da Primeira Guerra Mundial.

Para reconhecer uma obra do Dadaísmo, é importante ter conhecimento sobre suas características. Dentre elas, podemos destacar a presença do absurdo e do caos através da imprevisão e espontaneidade. Em suas artes, é possível observar um teor ilógico e irracional fazendo uma rejeição ao materialismo e ao nacionalismo.

Já em relação as suas técnicas artísticas, se faz muito presente a colagem com diversos materiais, como o papel; e a técnica do ready-made, em que se utiliza um objeto já pronto, a fim de causar um estranhamento para seus observadores.

Com a utilização de diversos tipos de objetos para suas produções, faz uma separação da arte e do racional. Além disso, suas obras contam com o questionamento daquilo que é arte e das expressões artísticas.

 

O que é o Dadaísmo na arte?

Um movimento conhecido como Dadá também, cujo conceito pode não ter nenhum significado, mas ao mesmo tempo pode ter vários. Nasceu durante o período da Primeira Guerra Mundial, entre os anos de 1916 e 1922 nos Estados Unidos e nos países europeus, questionando os valores culturais da sociedade.

Com sua proposta “a destruição também é a solução”, dentre todos os movimentos artísticos vanguardistas, o Dadaísmo pode ser considerado o mais radical. Tem o objetivo de causar uma provocação no público, através da indignação de suas expressões, rejeitando os valores e defendendo o absurdo e a desordem. Com uma forma de expressão mias destrutiva, ilógica e engraçada.

Os artistas do movimento defendiam as produções de Non-sense, artes sem sentido algum, manifestando pela construção de um novo sistema que pudesse trazer o caos e o absurdo, isso por considerarem a vida como algo imprevisível. Desse modo, eles tinham o objetivo de trazer uma arte mais espontânea, com foco na ironia e na liberdade de expressão.

 

Principais obras dadaístas

Existem diversas obras de artes dadaístas muito conhecidas, porém aqui vamos falar sobre três delas. A primeira obra e mais conhecida do Dadaísmo é uma réplica de um mictório de porcelana branco, produzida com a técnica ready made e conhecida como “A Fonte” de 1917, de Marcel Duchamp. O artista tinha o intuito de retirar um objeto comum e o colocá-lo em um contexto diferente do normal para a sociedade.

Dadaísmo

Já a segunda obra, pertence ao mesmo artista da anterior. Uma espécie de cópia da obra Mona Lisa – obra de Leonardo da Vinci – onde Marcel traz uma releitura com bigode e rabiscos de imoralidades e manifestações.

E a terceira obra foi feita com a técnica da colagem, conhecida como “Abcd” de 1923. O artista Raoul Hausmann teve o intuito de utilizar a ironia e o absurdo das armas da guerra em sua arte através de colagens de diversas imagens e palavras do contexto.

 

Principais artistas que compuseram o movimento Dadaísta

O Dadaísmo conta com diversos artistas intelectuais e de diversas nacionalidades, como alemães e franceses, que compuseram o movimento. Alguns dos principais são o poeta e pintor francês Marcel Duchamp, o poeta romeno Tristan Tzara, o poeta e artista plástico austríaco Raoul Hausmann, o poeta e pintor alemão Hans Arp, e o poeta e o filósofo alemão Hugo Ball.

Dadaísmo no Brasil

Assim como as outras vanguardas europeias, o Dadaísmo também foi responsável por influenciar o modernismo do Brasil, que surgiu após a Semana da Arte Moderna. Dentre os artistas brasileiros que apresentam características do dadaísmo, estão os escritores Manuel Bandeira e Mário de Andrade, e o pintor Ismael Nery. Já a principal obra dadaísta brasileira destaca-se o “teatro de experiência” do artista Flávio de Carvalho.

O concretismo brasileiro conta com influências do movimento dadaísta, no caráter verbivocovisual (imagem, som e palavra), com semelhanças da poesia sonora dadaísta. Característica que pode ser observada no poema Cidade, de 1963, do poeta de Augusto de Campos com o objetivo de buscar o caos urbano.

Dadaísmo na Literatura

Além das obras de artes, como pinturas e esculturas, o Dadaísmo também se destaca no meio da literatura, contando com diversos poetas e escritores que representam o movimento. Com uma disposição mais aleatória de suas palavras, com uma banalização das rimas e da construção poética, a fim de trazer um teor ilógico e a irracionalidade presente nas obras dadaístas.

De acordo com o poeta Tristan Tzara, para escrever um poema dadaísta é necessário pegar um jornal e uma tesoura, escolher um artigo cujo tamanho tenha relação com o poema que você deseja fazer, recortar algumas palavras que o formam e colocá-las em um saco. Agitar o saco e sortear as palavras e copiar em uma folha as palavras de acordo com a ordem com que cada uma saiu.

Quer receber nosso conteúdo?
Receba a nossa newsletter

Receba todas as atualizações da SOUL ART!