fbpx

mostra2“As pessoas se apegam a objetos da memória como relíquia, guardam bilhetes do metrô de Paris, areia de Copacabana, pedras de algum lugar, fotografias de infância, brinquedos quebrados, ingressos de cinema, catálogos de festivais, bilhetinhos escritos à mão, pequenos ‘souvenirs’, coisas ‘para lembrar’, apego. Não precisaríamos lembrar de mais nada, teríamos as imagens. Mas se fecharmos os olhos… Imagens, palavras, cheiros. Você guarda o ingresso dos filmes que vê?”.*

Está de volta o Indie Festival de Cinema, dedicado à exibição do cinema contemporâneo nacional e internacional. Focado no cinema independente e autoral, o festival procura exibir obras de longa e média-metragem e apresentar novos diretores. Este ano ocorre nas capitais Belo Horizonte e São Paulo no mês de setembro.

1233304_10151835905121178_926864799_o

Nesta edição, o Indie 2013 resgata a memória da China através do cinema do diretor chinês Wang Bing, e o inconsciente direcionado à “filosofia do prazer”, princípio da obra do cineasta Jean-Claude Brisseau. Através de relatos de personagens, o cineasta da sexta geração de diretores da Academia de Cinema de Pequim, Wang Bing, mostra com a trilogia de A Oeste dos Trilhos (1999-2003) tudo aquilo que foi condenado ao esquecimento em seu país, diante da situação política que sua terra natal enfrenta no último século. Durante o festival também acontece a pré-estreia de seu último filme, Feng Ai (Til Madness Do Us Part), que documenta a rotina de doentes mentais isolados em um hospital no sudoeste da China.

1277482_10151838762461178_950657777_o

Já na retrospectiva de Jean-Claude Brisseau se atravessa a memória do inconsciente, passando por pudores, pulsão sexual e indo muito além dos apelos eróticos que os filmes do francês aparentam à primeira vista. Lembrando que os filmes partem do ponto de vista masculino, o cineasta deu o que falar nas cenas que exibem masturbação, sexo coletivo, sadomasoquismo e experiências eróticas, e que marcaram imensamente sua carreira com os filmes Coisas Secretas (2002), Os Anjos Exterminadores (2006) e A Aventura (2008). Os fantasmas, ou as recorrentes aparições de espectros femininos em seus filmes não poderiam faltar nessa mostra, sempre aos cantos dos corredores em constante observação do ambiente.

Indie 2013 também traz um especial dedicado ao universo dos zumbis, na mostra Zombie Indie, apresentando a produção recente de horror brasileiro, em que os pudores, a violência e a monstruosidade são bem diversas, comparados aos zumbis dos seriados norte-americanos. Destaques para Porto dos Mortos (2010) de Davi Oliveira Pinheiro, Mar Negro (2013) de Rodrigo Aragão e Zombio 2: Chimarrão Zombies (2013) de Petter Baiestorf.

Indie 2013 este ano está macabro, misterioso e sexy. Quais imagens você vai querer gravar depois de tanta diversidade  fílmica? Garanta seu ingresso, porque depois ficam só as lembranças.

 

INDIE FESTIVAL 2013
http://www.indiefestival.com.br
https://www.facebook.com/events/499874496770141/

Quando?
Belo Horizonte – 6 a 12 de setembro
São Paulo – 20 de setembro a 3 de outubro
Onde?
Belo Horizonte – Teatro Oi Futuro Klauss Vianna, Cine Humberto Mauro e Usiminas Belas Artes
São Paulo – CineSESC e CineOlido
Quanto? Grátis – retirada de ingressos no local

 

*Palavras da Diretora Indie Festival – Francesca Azzi
**Fotos dos filmes Os Anjos Exterminadores (Jean-Claude Brisseau) e Computer Chess (Andrew Bujalski)

Quer receber nosso conteúdo?
Receba a nossa newsletter

Receba todas as atualizações da SOUL ART!