fbpx

Hudson Rodrigues - SOUL ARTFotografia: Hudson Rodrigues | Texto: Luan Magustero

À vista primeira nada se justifica, as certezas e os porquês o espírito se abdica, espontânea cizânia que o olhar mal conduz beatifica, do encontro uma estrela surge e misteriosamente no céu se finca. A reciprocidade sonhará mais tarde, nem importe talvez. Se se cruzarem no horizonte, o chão acomodará a timidez: olhos nos olhos podem ser mais ofuscantes que a luz do sol radiante.

 

Tudo morrerá em nós, ó amor meu!

O ser livramento

Enfim firmamento

No centro dançaremos no destinado coliseu.

 

Ó anjo pintor que estás só na plateia!

Dei-nos vida no retrato

Retires teus coloridos cristais da bateia

Partas e deixes sinais, e que encontrastes para sempre a pintura no assento.

Quer receber nosso conteúdo?
Receba a nossa newsletter

Receba todas as atualizações da SOUL ART!