Перед большинством заёмщиков всегда встаёт вопрос, какую организацию-кредитора выбрать? На рынке очень много предложений оформить займ онлайн. Как не попасть на мошенников, с которыми придётся расплачиваться всю оставшуюся жизнь? Конечно, в подобной ситуации лучше всего обратиться к профессионалам: credit-n.ru/zaymyi.html. Именно на этом ресурсе вы сможете получить профессиональную и бесплатную консультацию по всем вопросам займов, микрозаймов и кредита. Именно здесь вам помогут оформить онлайн займ на карту без залога и поручителей в надёжной микрофинансовой компании.

A arte indígena é um dos pilares presentes na cultura nacional que representam as tradições e características de cada tribo

A arte indígena é toda arte produzida pelos povos nativos de determinadas tribos. Que pode conter variações entre formas e cores  que caracterizam as tradições do povo que a produziu. 

Existem diferentes maneiras que a arte indígena pode ser apresentada, entre elas há as pinturas corporais, cerâmicas, tecelagem, máscaras, cestos, trançados e plumagem.

Um dos traços marcantes é a coletividade; a sua produção é feita de forma partilhada, devido às necessidades diárias, celebrações, cerimônias e rituais, além disso, o povo indígena transmite essas tradições de geração para geração.

No Brasil, a arte indígena faz parte dos pilares culturais que desde os primórdios permanecem no território brasileiro e são cultivados até os dias de hoje.

Materiais utilizados na arte indígena

É importante destacar que os materiais utilizados são selecionados de forma cautelosa. Cada objeto tem um significado importante, seja na cultura comum ou no mundo espiritual da cultura indígena. 

Entre os materiais estão as folhas, frutos, árvores, ossos, dentes, plumas de animais, pele, entre outros, que contribuem para a arte ter referências da natureza, simbologias, simetria, geometria, e o abstracionismo; que é um tipo de arte abstrata que representa algo da nossa realidade.

Quais são os tipos de arte indígena?

O RITUAL DA INICIAÇÃO  DA CAÇA

Esse ritual é realizado pela tribo Matis na floresta Amazônica do Brasil. Ele acontece para descobrir se os garotos estão aptos para caçar, e se juntar aos homens nas caçadas.

Quem participa tem uma espécie de veneno aplicado diretamente nos olhos, além disso eles são chicoteados nas costas. O objetivo é melhorar a visão e aperfeiçoar seus sentidos na hora da caça e melhorar a resistência.

Aqueles que passam mal, tem diarreia e vomitam, não estão aptos para caçar.

RITUAL PARA AFASTAR ESPÍRITOS DO MAR

O ritual acontece nas tribos nigerianas Okirika. Participam desse ritual, meninas entre 14 a 16 anos que estão prestes a se casar.

As moças ficam confinadas em uma tenda, onde ingerem alimentos com altas calorias para engordar. Além disso, cantam músicas tradicionais do ritual e caminham no mar com a mulher mais velha da tribo.

No ritual, eles acreditam que as moças tenham ligações com espíritos do mar, e o objetivo é fazer com que as entidades sejam afastadas delas antes de casar. 

 

RITUAL WYSOCCAN

Esse é um dos rituais mais importantes para os índios. Ele acontece na tribo dos Algonquinos, e celebram a passagem dos homens para a vida adulta.

Os garotos ficam isolados e presos em uma jaula, e são forçados a tomar um o Wysoccan; que é um tipo de alucinógeno 100 vezes mais forte do que o LSD.

O objetivo desse ritual é fazer com que os meninos esqueçam as lembranças da infância, criando uma nova identidade a partir dali. Alguns ficam com sequelas na fala, e aqueles que não se esquecem da infância precisam repetir o ritual.

Arte na dança indígena

As danças possuem singularidades e estilos próprios da tradição de cada tribo. Além disso, as danças promovem expressões corporais de forma coletiva, quase sempre são circulares e acompanham um coro e instrumentos musicais.

Cada dança é feita em um tipo de ritual, como expulsar doenças, agradecer a colheita, início da época de caça, transição do jovem para a vida adulta e até mesmo para os deuses. 

DANÇAS FOLCLÓRICAS 

As danças mais conhecidas carregam as memórias da tribo em que ela foi criada: Kuarup; dança celebrada pelos índios do Alto do Xingu, que  homenageia pessoas mortas, fundamentada na imagem do deus chamado Mawutzinin.  A Toré; dança celebrada pela união dos índios do nordeste do país com outras culturas indígenas.

É importante ressaltar que as danças indígenas também influenciaram as danças folclóricas da cultura brasileira. Como o Cateretê: conhecidas em São Paulo, Minas Gerais e Goiás, a dança acontece com a formação de duas filas, uma só de homens e outra só de mulheres, os passos variam ao som de palmas e bate pés. 

O Caiapós: a dança acontece com a interpretação de um curumim (menino em tupi guarani) e o Cacique, na dança o menino morre com a perseguição de um homem branco, enquanto está cercado por outros dançarinos que se movimentam em círculo. 

O Caruru: na dança os homens formam duas filas, e recepcionam o Divino (pode ser o deus dos índios, ou uma pessoa muito importante da tribo).

Arte na música indígena

A música é um dos aspectos mais importantes da arte indígena. Ela está presente nas diversas manifestações culturais e sociais, fazendo parte do cotidiano, do ritual, das produções de objetos utilitários e marcando o contato que a cultura tem com os ancestrais.

Alguns dos instrumentos mais comuns são: Flauta (denominada por eles como Enawenê-Nawê), Chocalho, Apito, Tambor, Pandeiro, Tamborim e o Atabaque. 

AS MÚSICAS MAIS CONHECIDAS SÃO:

Via Crucis – Jean Ramos e Ana Luiza.

Kane Kanare – Shaneihu Yawanawá

Koangagua – Brô MC ‘s

Dancin’ on the Run – Inez Jasper

Drum – Electric pow wow

Arte como pintura corporal

A pintura indígena é um dos aspectos que mais caracterizam a arte, a tinta e os traços não buscam valorizar estético mas sim, transmitir os valores culturais de cada tribo.

As tintas são produzidas de forma natural, tendo como base as flores, plantas e frutos. Tendo como pincel, pequenos fiapos de madeira tirados das lascas de árvores ou cipós.

Além disso, os diferentes traços diferenciam de forma hierárquica cada entidade importante do grupo. Como o Cacique que recebe a pintura no rosto e nos braços de forma mais chamativa, com traços avermelhados no rosto e tinta preta nos braços. Já o curumim recebe poucos traços pretos no rosto.

Arte cerâmica

A cerâmica é produzida pelas mulheres da tribo, e essa prática é comum em diversas etnias regionais.

A base dessa arte é o barro e é manuseado  no formato de objetos utilitários, como vasos, taças, e até mesmo para guardar as cinzas dos mortos.

Apesar da prática comum, os índios não usam oleiro (máquina utilizada em olaria para a construção de vasos) e assim, criam peças ornamentais  com estilo único de cada tribo.

 

Arte do trançado e tecelagem

Outra peculiaridade da arte indígena são as tecelagens confeccionadas pelas mulheres. Elas costumam produzir os objetos com materiais naturais, como folhas e fibras de árvores, as mais comuns são as das palmeiras. 

A técnica utilizada para os tecidos é feita com uma espécie de lã  natural encontrada em plantas. Como apoio para tecelagem elas usam madeira com pequenos gravetos para dar forma ao que está sendo fabricado.

Além da tecelagem, com a mesma técnica essas mulheres constroem cestos que são utilizados nas necessidades do dia a dia: coar substâncias líquidas, peneirar, transportar alimentos, armazenar alimentos e até mesmo usado nas caças em rio.

Arte plumária

As plumas são produzidas com penas de pássaro. Elas são utilizadas para ornamentar cocais, brincos, pulseiras, colares e cangas. Cada pluma é feita com cores específicas, que são utilizadas de forma hierárquica também.

Nem todos usam plumagem, para a utilização é necessário caçar o pássaro e ter a pluma concedida pelo mais velho da tribo. Além disso, as plumagens diferenciam o sexo, a filiação e a posição social.

A arte e a cultura indígena hoje

Atualmente, vivem mais de 800 mil índios em todo território nacional. Segundo a Funai (Fundação Nacional do Índio), existem cerca de 668 terras indígenas que estão divididas por todo Brasil.

Após essa lei de proteção ter sido criada em 1967, a fundação presta serviços para os índios e é o órgão responsável pela modernização que vem crescendo progressivamente, além de incentivar o acesso à educação e medidas sanitárias.

Devido a urbanização nas terras indígenas, alguns aspectos ancestrais foram desaparecendo e dando lugar a modernização.

Porém, os mais antigos, e a própria Funai buscam o mantimento dos aspectos indígenas, e roga para que os costumes ainda sejam mantidos.

MAI – MUSEU DA ARTE INDÍGENA

Primeiro museu do Brasil dedicado à produção da arte indígena. Inaugurado em 2016, no Bairro Água Verde – Curitiba – Paraná. No seu acervo contém mais de 1500 peças, dentre elas: cerâmicas, tecelagens,  arte plumária, objetos ritualísticos, instrumentos musicais, armas e utilitários.

As 10 tribos indígenas mais conhecidas:

GUARANI

TICUNA

CAINGANGUE

MACUXI

TERENA

GUAJAJARA

IANOMAMI

XAVANTE

PATAXÓ

POTIGUARA

Quer receber nosso conteúdo?
Receba a nossa newsletter

Receba todas as atualizações da SOUL ART!